O único relógio com alarme do mundo que funciona embaixo d’água deve muito às façanhas de um homem extraordinário, Hannes Keller. Desde os seus dias de treinamento básico, esse morador de Zurique tem paixão por mergulho. Foi um dos seus amigos militares que mostrou ao jovem Keller as belezas do mundo submarino. Em 1959, os diretores da Vulcain souberam das façanhas reiteradas de Hannes Keller. Seguindo seu conselho, eles decidiram aperfeiçoar um relógio que indicasse com precisão as paradas de descompressão. Nascia o famoso Nautical. Além disso, seu toque podia ser ouvido muito bem debaixo d’água, uma vantagem óbvia na escuridão das profundezas marinhas. Quando ele tentou pela primeira vez atingir uma profundidade de 155 metros no Lago Maggiore, usando uma mistura revolucionária de gases preparada por um professor do Instituto Federal Suíço de Tecnologia em Zurique, e reduziu grandemente os intervalos de descompressão, Keller não atraiu multidões – só um jornalista do recém-criado diário Blick estava presente. Mas a notícia correu o mundo. Mais de 500 artigos mencionaram-na e os cinejornais deram fama instantânea ao mergulhador. Mais tarde Keller bateu seu próprio recorde perto da Ilha Catalina, no litoral de Los Angeles. Em 2 de dezembro de 1962 ele desceu a uma profundidade de 315 metros. A presença de Keller como garoto-propaganda foi um sucesso extraordinário para a Vulcain.